Lançamento do livro do Prof. Dr. Sc. Manuel Cardoso:´Uma abordagem pragmática de conceituação e implantação da Indústria 4.0: Estudo de caso`

Com enorme satisfação, anunciamos a publicação do livro:´´Uma abordagem pragmática de conceitos e implantação da Indústria 4.0: Estudo de caso“, junto a Editora Ciência Moderna no Rio de Janeiro.

Ainda não há data definida do lançamento, mas terá versão impressa e em formato de ebook. Nesse livro, procurei apresentar propostas de definições conceituais sobre o contexto da Industria 4.0, começando com a sua geneses. Tambem, procurei relatar fatos relevantes destes quase 40 anos de experiência acadêmica e empresarial no setor de automação industrial. As abordagens conceituais apresentadas tem exemplos práticos que as respaldam.

O livro será lançado no formato universitário 21cm x 28cm, miolo p/b e capa a 4 cores com orelhas. O E-book será colorido e será lançado simultaneamente com o livro impresso.Baseado no número de páginas, estimado entre 326 e 340 páginas, este livro será lançado a R$ 119,00 levando em consideração uma tiragem inicial de 600 exemplares.Os que se interessarem podem fazer reserva nesse blog,

A seguir os índices dos capítulos desse livro.

Capítulo 1 – O Porquê da Indústria 4.0.

1.1. A gênese da Revolução Industrial denominada de Indústria 4.0.

1.2. Contextos que fundamentam o porquê da Indústria 4.0.

1.3. A Revolução 4.0 e a Indústria 4.0.

1.4. A tecnologia da informação na consolidação da Indústria 4.0.

1.5. A Indústria 4.0 como sendo a evolução da automação Industrial.

1.6. Resumo sobre o porquê da Indústria 4.0.

Capítulo 2 – O que é a Indústria 4.0?

2.1 Conceito de diferenciação do que seja complicado e o que seja complexo.

2.2. Conceito de diferenciação do que seja flexível e o que seja adaptação.

2.3. Conceito de diferenciação entre ordem, caos e complexidade.

2.4. A virtualização da organização de manufatura e a criação do gêmeo digital.

2.5. Indústria 4.0 como um sistema complexo adaptativo SCA.

2.6. Resumo sobre o que é a Indústria 4.0.

Capítulo 3 – Conceitos e premissas para implantar a Indústria 4.0.

3.1. A cultura da Manufatura Enxuta como referência básica da Indústria 4.0.

3.2. A disponibilidade de acesso às informações produtivas em tempo real.

3.3. A visão estratégica do mapa de fluxo de valor na fabricação do produto.

3.4. O autogerenciamento dos estoques intermediários, Kanban.

3.5. As ferramentas de melhoria contínua, Kaizen, digitalizadas e integradas.

3.6.  Os sistemas de informação corporativos integrados.

      3.7. O gerenciamento de produção colaborativa.

3.8. Aplicação de Ciência de Dados e a Aprendizagem de Máquina.

3.9. A diferença entre o controle digital adaptativo e o controle digital com

        aprendizado de máquina, usando rede neural.

3.10. A sistematização da gestão do conhecimento corporativo.

3.10.1   A inovação como resultado da Gestão do Conhecimento.

Capítulo 4 A estrutura de um Sistema MES e um resumo das suas funções.

4.1. Uma descrição sucinta das funcionalidades de um Sistema MES.

4.2. A integração do Sistema de Automação com o Sistema MES.

4.3. A integração do Sistema MES com um Sistema ERP.

4.4. A utilização do assistente virtual inteligente, WM, na gestão da produção.

4.5. O processo de aprendizagem do assistente virtual de produção WM.

4.6. Um exemplo didático de aprendizagem neuro simbólica.

Capítulo 5 – O diagnóstico do Índice de Maturidade da Indústria 4.0 ACATECH.

5.1. Abordagem metodológica.

5.2. O Índice de Maturidade ACATECH Indústria 4.0.

5.3. Projetando o Índice de Maturidade ACATECH Indústria 4.0.

5.4. Estágios de desenvolvimento baseados em valor.

5.4.1. Primeiro Nível: Informatização.

5.4.2. Segundo Nível: Conectividade.

5.4.3. Terceiro Nível: Visibilidade.

5.4.4. Quarto nível: Transparência.

5.4.5. Quinto Nível: Capacidade Preditiva.

5.4.6. Sexto Nível: Adaptabilidade.

5.5. Projeto geral do modelo.

5.6. Capacidades da Indústria 4.0 para as empresas.

5.6.1 Recursos.

5.6.1.1. Capacidade digital.

5.6.1.2. Comunicação estruturada.

5.6.1.3. Conclusão.

5.6.2. Sistemas de Informação.

5.6.2.1. Processamento de informação de autoaprendizagem.

5.6.2.2. Interfaces de usuário que são específicas da tarefa.

5.6.2.3. Integração dos sistemas de informação.

5.6.2.4. Conclusão.

5.6.3. Estrutura Organizacional.

5.6.3.1. Organização interna orgânica.

5.6.3.2. Colaboração dinâmica dentro da rede de valor.

5.6.4. Cultura Organizacional.

5.6.4.1. Disposição para mudar.

5.6.4.2. Colaboração social.

5.6.4.3. Conclusão.

5.7. Áreas funcionais no negócio.

5.7.1 Desenvolvimento.

5.7.2. Produção.

5.7.3. Logística.

5.7.4. Serviços.

5.7.5. Marketing e Vendas.

5.8. Aplicação do Índice de Maturidade ACATECH Indústria 4.0.

5.8.1. Princípios de aplicação.

5.8.2. Quantificar os benefícios.

5.8.3. Exemplo de aplicação em uma empresa.

5.9. O modelo referencial da arquitetura da Indústria 4.0 – RAMI.

Capítulo 6- Cálculo dos Principais Indicadores de Desempenho e Balanceamento do Processo Produtivo.

      6.1 O tempo de atravessamento da produção: Lead Time, LT.

      6.2 A Capacidade de Produção.

      6.3 O material no processo produtivo: Work In Process, WIP.

      6.4 Análise do Fluxo de Transferência da Linha de Produção.

      6.5 Uma única máquina com buffer de entrada.

      6.6 Duas máquinas com dois buffers de entrada.

      6.7 N máquinas com N buffers de entrada.

      6.8 Análise do Fluxo de Linha com parada de máquina.

      6.9 Sem Buffer em todas as máquinas.

      6.10 Localização ótima de buffers.

      6.11 Balanceamento da Linha de Produção.     

Capítulo 7 – A implantação do gêmeo digital em uma fábrica de produtos eletrônicos e o uso de um assistente virtual inteligente.

7.1. A virtualização do ciclo de vida do produto.

7.2. A virtualização horizontal e a descrição do mapa do fluxo de valor, MFV.

7.2.1. A digitalização da fase de fabricação IAC.

7.2.1.1. A preparação do início de produção, o setup, na IAC.

7.2.2. A digitalização da movimentação e armazenamento do estoque                 intermediário.

7.2.3. A digitalização do processo de fabricação do IMC.

7.2.3.1. – Posto de Montagem com montadoras manuais e Robô.

Colaborativo – Cobot, na inserção de componentes na placa de circuito impresso, PCI.

7.2.3.2. – Posto de Solda com Inspeção e Revisão.

7.2.3.3. – Posto de Calibragem e Teste.

7.2.3.4. – Posto Técnico de Reparo.

7.2.3.5. – Posto de Embalagem.

7.3. A virtualização vertical e a descrição da interação com o ambiente.

7.4. O assistente virtual inteligente, WM, e o gêmeo digital da organização de manufatura.

7.5 A infraestrutura de TI para a virtualização da organização de manufatura.

7.6 Uma avaliação do Índice de Maturidade Acatech de visibilidade obtida.

Capítulo 8 – A implantação de assistentes virtuais, baseados em inteligência artificial, nas organizações de manufatura no curto e longo prazo.

Se inscrever
Notificar de
guest
3 Comentários
Mais antigo
Mais novo Mais votado
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
Gilson de Lina Lira
Gilson de Lina Lira
4 meses atrás

Parabéns pelo livro professor, vou usá-lo como apoio a minhas aulas.

Gilson de Lima Lira
Gilson de Lima Lira
4 meses atrás
Responder a  Gilson de Lina Lira

Caro prof. Manoel!
Gostaria de fazer reserva de um livro.

Obrigado.

Jorge Isper Abrahim Filho
Jorge Isper Abrahim Filho
4 meses atrás

Aguardando ansiosamente, meu amigo.