Um filtro passa banda que usa dois Amp-OP, capacitores e resistores para substituir uma bobina.

Com a Industria 4.0, tem havido uma valorização do engenheiro eletrônico com conhecimentos em processamento de sinais, tanto analógico como digital. Esse perfil está relacionado com os conhecimentos de circuitos de condicionamento dos sinais obtidos dos sensores, a partir de transdutores de fenômenos físicos (ex: vibração mecânica) em sinais elétricos. Aplicados nos projetos de CPS (Cyber Physical System).
No circuito anexo, na parte de cima eu mostro um filtro passivo passa faixa, baseado num circuito RLC. No circuito de baixo, apresento um circuito equivalente, onde se substitui o indutor por um circuito equivalente formado por dois amplificadores operacionais, quatro resistores e um capacitor. A equação algébrica que corresponde ao valor do indutor está ao lado, sua dedução está na versão no meu blog.
Ao lado dos circuitos estão os respectivos gráficos de resposta no dominio do tempo e da frequência. Observar a pequena distorção do circuito equivalente que se deve ao fato de que o amplificador operacional usado não é ideal, mas se pode usar um mais moderno que tenha ajustes que permitam um melhor desempenho.
Esse tipo de circuito usei várias vezes quando precisava de um indutor, onde o tamanho físico da bobina seria inadequado para o tamanho da placa de circuito impresso.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários